ENOAMIGOS

Cursos e Consultoria em Vinhos

claudia@enoamigos.com.br

• Santos • São Paulo

Artigos
Momento DiVino "Nicolas Joly pai dos biodinâmicos" 11/09/20 - A Tribuna Jornal - Santos
MOMENTO DIVINO 11-09-2020

Santé! Participei, recentemente, de um encontro virtual com o enólogo francês Nicolas Joly, conhecido mundialmente como o pai dos vinhos biodinâmicos. Ele segue os preceitos de Rudolf Steiner, que no início do século 20, criou a agricultura biodinâmica.


Nicolas Joly prega uma cultura artesanal e ancestral nos vinhedos. Há que se ter atenção ao sistema solar, ao sol e à lua, captando energias favoráveis para a planta, respeitando suas limitações. Assim tem-se a essência do terroir.


A biodinâmica não admite o uso de produtos químicos, e o plantio, a poda, a colheita, a defesa de doenças e a vinificação, são elaborados de maneira natural e sempre de acordo com as fases da lua. São usadas preparações puras de origens vegetal, animal e mineral, como o chifre do boi, rico em minerais macerados, que, fincado na terra, age como repositor das propriedades positivas do solo e das plantas. Há um olhar cósmico sobre as vinhas.


Joly é autor de diversos livros sobre biodinâmica e largou brilhante carreira no mercado financeiro, para dar vazão aos mais puros sentimentos com relação à natureza, reconduzindo desde 1977 os vinhedos da família no Vale do Loire, na denominação de Savennières, onde tem até a sua própria AOC - Appellation d'Origine Contrôlée. Seus vinhos são da casta Chenin Blanc (colhidas no mais alto grau de maturidade, para sua mais autêntica expressão ), sendo o Coulée de Serrant um dos melhores do mundo. Produz ainda o Clos de La Bergerie e Les Vieux Clos.


Nicolas afirma, que seus vinhos podem ser abertos com antecedência, antes de serem servidos. O Coulée de Serrant, por exemplo, sugere decantar por 12 até 24 horas antes, assim terá sua verdadeira expressão. E vai além, sugere ir provando o vinho por 10 dias. A cada dia, uma tacinha, e fechar com a própria rolha. Sem ir à geladeira, e sem mesmo usar o vacuvin (tampa para conservar o vinho depois de aberto). Ele afirma que a oxidação chega com força para destruir o vinho. Mas se a vinha foi bem cuidada, com relação ao solo e a fotossíntese, o vinho vai melhorar de 8 a 10 dias, ou seja, sendo biodinâmico, custa a se deteriorar. Em contrapartida se o produtor não respeitou a lei da vida natural da agricultura e ainda, utilizou leveduras selecionadas e outras adições, esse vinho não durará 2 dias, sua morte é certa.


Quanto ao uso de sulfito, SO2 (dióxido de enxofre) em seu vinho, Nicolas é categórico, justifica que SO2 é um conservante e antioxidante natural para o vinho, desde que proveniente de solos vulcânicos, e usado em pequenas doses. Ele não usa jamais o subproduto da indústria petroleira, jamais!


Diante desses ensinamentos concluí que os biodinâmicos são vinhos do céu à terra, como no livro do Joly. Vinhos nascidos da natureza pura e simples, com a máxima expressão de seu terroir. Vinhos de muitas cores, aromas, sabores, corpo bem ousado, estruturado. São longevos, com potência e resistência natural à oxidação, podendo ser guardados de 10 a 20 anos.


Parabenizo e agradeço a Fernanda Fonseca, @pandoraexperienciasdevinhos pelo convite, grande oportunidade de conhecimento sobre biodinâmicos.


E no contexto indico dois vinhos bios da maior qualidade.


Até a próxima taça!


momentodivino@atribuna.com.br


 

AGENDA


Dias 14, 15 e 16 de setembro próximos

Guia Descorchados 2020 Ao Vivo gratuitamente para todo Brasil via Youtube. As degustações serão assistidas através do Youtube, instagram.com/revistaadega/ e TV Adega.

Abertura gratuita a todos que queiram participar das masterclasses, como todo seu conteúdo e conhecimento, antes reservado apenas a convidados. As degustações serão conduzidas por Patricio Tapia  e pelos produtores de 150 vinhos destacados no Guia Descorchados 2020.


PROVEI E INDICO


Viña Alicia - Paso de Piedra Chardonnay 2016, Mendoza AR (biodinâmico)
Uva:
Chardonnay 13° GL

Cor: amarelo dourado
Nariz: aroma de pêssego e abacaxi maduro, toque floral e mineral
Boca: seco, ótima acidez, corpo médio, elegante, longo, lembra Velho Mundo
R$175,00 Enoteca Decanter Santos


Montirius - Le Cadet 2015 Vin de Pays de Vaucluse, FR (biodinâmico)
(vinho amadurece em tanques de cimento inerte)

Uva: 60% Grenache, 40% Syrah (Vinhas de 60 anos)
Cor: rubi intenso 13,5° GL
Nariz: frutas vermelhas, ervas secas, carne, especiarias
Boca: seco, textura macia, taninos aveludados, sápido, complexo e elegante
R$119,63 Enoteca Decanter Santos

.:: • © Copyright 2007 - 2020, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 6.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy