ENOAMIGOS

Cursos e Consultoria em Vinhos

claudia@enoamigos.com.br

• Santos • São Paulo

Artigos
Momento DiVino "Vinhos orgânicos e biodinâmicos – tendência mundial" 21/05/21 - A Tribuna Jornal - Santos
MOMENTO DIVINO 21-05-2021

Santé! A realidade atual pede vinhos cada vez mais sustentáveis, cujas uvas procedam de vinhedos que causem o menor impacto possível ao meio ambiente.


Vinhos os mais naturais possíveis, como os orgânicos e biodinâmicos, que seguem esse padrão de sustentabilidade. Orgânicos são vinhos de uvas cultivadas livres de produtos químicos, há uso responsável da terra da água e do ar. Apenas que na vinificação pode-se utilizar técnicas modernas, como por exemplo a adição de sulfitos e conservantes, leveduras selecionadas, controle de temperatura, etc. Já os biodinâmicos transcendem com um olhar cósmico, além de não utilizar nada de produtos químicos, uma vez que todos os procedimentos desde o cultivo da uva até a vinificação são feitos de acordo com as fases da lua.


Recentemente a crítica inglesa, Jancis Robinson, uma das maiores autoridades em vinhos, publicou em seu site que os vinhos de Bordeaux, estão se adaptando a nova era. E a nova era é a era dos vinhos mais naturais, num processo mais orgânico ou biodinâmico, vinhos com menos teor alcoólico e mais expressão do terroir e da própria fruta. Tendência do mercado mundial.


E numa ação da TDP Wines e assessoria da CH2A Comunicação, recebi e provei em casa, rótulos da Viñedos Veramonte que agrega as vinícolas: Neyen, Ritual e Primus, no Chile. Todos vinhos orgânicos, biodinâmicos e veganos, elaborados com muita maestria e seriedade pela enóloga Sofia Araya.


A Neyen, está no Vale de Apalta, no coração de Colchagua. Neyen é a expressão máxima desse terroir majestoso, que abriga videiras com mais de 120 anos de história. As primeiras videiras da Neyen são originárias da França, da era pré-filoxera, plantadas em 1890 e continuam a produzir. Cultivadas por práticas orgânicas e biodinâmicas respeitam as características do solo e do clima resultando no Espírito de Apalta, um vinho único e reconhecido mundialmente (96 pts Tim Atkin), no qual a enóloga Sofia há dez anos da continuidade ao trabalho do criador do projeto, Rodrigo Sotto.


A Ritual, no Vale de Casablanca, recebe a influência direta do Oceano Pacífico, ideal para produção de brancos e tintos frescos de Sauvignon Blanc, Chardonnay e Pinot Noir. Seus vinhedos orgânicos e biodinâmicos têm agradado o consumidor com vinhos reveladores. Já indiquei nessa coluna o Ritual Chardonnay, um vinho vivaz, intenso e elegante. E chamo atenção agora para o Pinot Noir, delicado, fresco e marcante (92 pts Tim Atkin).


Concluo com a Primus que ousou criar vinhos com mesclas ou cortes diferentes, com estágio em barricas francesas e/ou foudres, que são grandes tonéis de 5000 litros. E deu certo. São dois vinhedos distintos cultivados sob os preceitos orgânicos e biodinâmicos. Um em Apalta, ao lado da lendária Neyen, e o outro no Alto Maipo ao pé da Cordilheira dos Andes, ambos em zonas de destaque para os vinhos tintos. O Primus Blend (94 pts Tim Atkin), é um corte bordalês que às cegas, engana qualquer especialista quanto à sua procedência, simplesmente encantador. Destaco o recém-lançado Primus Winemaker Selection 2016, ainda sem pontuação, onde a uva Carménère dá o tom no corte com Syrah e Cabernet Franc, realmente um vinho que deixa um gostinho de quero mais.


Acompanhe minhas impressões dos rótulos da Veramonte, vinhos que acompanham a tendência mundial de sustentabilidade e até a próxima taça! 


momentodivino@atribuna.com.br



PROVEI E INDICO


Ritual Pinot Noir 2017, Vale Casablanca CL
(12 m carv. francês 20% novas)

Uva: Pinot Noir (ferment. cachos inteiros)
Cor: rubi pouco intenso (13,5° GL)
Nariz: frutas vermelhas, toque floral e especiarias
Boca: seco, acidez e taninos equilibrados, corpo médio, longo e sedoso
R$ 190,00


Primus The Blend 2015 Vale Apalta, CL
(12 m carv. francês 66% e foudres carv. 33%)

Uva: 40% C Sauvig., 25% Merlot, 24% Carménère, 8% P. Verdot, 3% C Franc
Cor: rubi intenso (14° GL)
Nariz: frutas vermelhas e negras, toque herbáceo e especiado
Boca: seco, corpo médio +, textura e taninos macios, fantástico
R$ 189,00


Primus Winemaker Selection 2016, Apalta, CL
(14 meses carv. francês) (vinhas centenárias)

Uva: 70% Carménère, 25% Syrah, 5% Cabernet Franc
Cor: rubi intenso (14° GL)
Nariz: frutas vermelhas e negras, pimenta, café e chocolate
Boca: seco, encorpado, acidez vivaz, taninos aveludados, elegante e longo
R$ 490,00


Neyen Espiritu de Apalta 2015, Apalta, CL
(12 m carv. francês 50% novas e 6 m em foudres carv. 50% novos)

Uva: 50% Carménère, 50% Cabernet Sauvignon (vinhas centenárias)
Cor: rubi intenso brilhante
Nariz: frutas vermelhas e negras, couro, menta, sous-bois
Boca: seco, acidez perfeita, taninos aveludados, elegante, poderoso

R$ 700,00


Todos os vinhos na TDP Wines www.tdpwines.com.br @tdpwines
e Total Vinhos www.totalvinhos.com.br
@totalvinhos


.:: • © Copyright 2007 - 2021, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 6.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy