ENOAMIGOS

Cursos e Consultoria em Vinhos

claudia@enoamigos.com.br

• Santos • São Paulo

Artigos
Momento DiVino "Roquette & Cazes, Douro e Bordeaux na garrafa" 28/12/18 - A Tribuna Jornal - Santos
MOMENTO DIVINO 28-12-2018

Santé! Três castas, duas famílias, um terroir, assim se denominou a grande prova vertical (várias safras do mesmo vinho) dos vinhos do Douro, elaborados com paixão pela família portuguesa Roquette, em parceria com a família francesa Cazes.

A degustação foi comandada por Tomas Roquette, da Quinta do Crasto (já abordada aqui em 24/10/2014) e Jean-Michel Cazes do Château Lynch-Bages
(produz Grand Cru Classé Bordeaux). Ambos, com seu savoir-faire, descreveram os cortes extraídos das uvas tradicionais durienses: Touriga Nacional, Touriga Francae Tinta Roriz.

Em 2002, as duas famílias decidiram criar uma empresa para produzir grandes vinhos marcados pelas características naturais do Douro e pela experiência dos Cazes, que produzem vinhos em Bordeaux há cerca de um século.

“Fazer um grande vinho com as castas do Douro, um vinho que mostrasse estrutura e complexidade, aliadas ao poder e o sol de Portugal e ainda com a elegância de Bordeaux, foi parte desta aventura”, diz Jean-Michel Cazes.

Respeitando as características do Douro e unindo duas equipes de enólogos que trabalharam separados a uma distância de 1.000 quilômetros, nasceu o vinho que remete ao solo xistoso da região, Xisto – Roquette & Cazes 2003, o primogênito desse casamento, lançado na Vinexpo de 2005, aonde consagrou-se uma revelação.

Após três edições de sucesso do Xisto – Roquette & Cazes, criaram um outro vinho, o Roquette & Cazes 2006, o qual foi inspirado nos ensinamentos do irmão mais velho, o Xisto, para ser igual na elegância, na fineza e na profundidade de boca, mas com maior estágio em garrafa tornando-o prontíssimo para beber, assim que saísse para o mercado.

Com o nascimento deste novo vinho, os produtores tomam a decisão de reposicionar o vinho mais antigo do projeto, o Xisto, passando a engarrafálo somente em safras de qualidade excepcional. E com status elevado tornou-se um verdadeiro ícone do vale do Douro a par dos vinhos Quinta do Crasto Vinha Maria Teresa e Quinta do Crasto Vinha da Ponte. Detalhe que faz a quantidade do Xisto ser sempre muito pequena.

A prova vertical aconteceu no Terraço Itália, com staff que proporciona um serviço impecável além da vista incrível de São Paulo.

A qualidade, frescor, maciez, potência e complexidade desses rótulos, são indiscutíveis. Vinhos que trazem aromas florais, a mais pura fruta, essência de um terroir único com taninos sedosos e total elegância.

Todos são excepcionais, e como disse Tomas Roquette, a tendência atualmente é oferecer vinhos já prontos para beber. Assim que são lançados no mercado  podem ser consumidos sem esperar sua evolução, aliás, poucos são os que podem comprar vinhos e guardá-los.

O Roquette & Cazes está na faixa de R$345 e o Xisto em torno de R$1.276 no site da Import. Qualimpor (www.qualimpor.com.br), a qual agradeço o convite e parabenizo pelo show de prova.

Até a próxima taça e Feliz Ano Novo a todos!

MOMENTODIVINO@ATRIBUNA.COM.BR



VINHOS DA PROVA


Roquette & Cazes 2007 - 18 meses em carvalho francês + 18 meses na garrafa.

Roquette & Cazes 2009 - 24 meses carvalho francês + 4 meses na garrafa.

Roquette & Cazes 2010 - 18 meses carvalho francês e engarrafado em double-magnum (3 L).

Roquette & Cazes 2012 - 18m carv. francês e engarrafado em double-magnum (3 L).

Roquette & Cazes 2014 - 18 meses carvalho francês.

Roquette & Cazes 2015 - 18 meses carvalho francês.

Xisto 2013 - 20m carv. francês e engarrafado em Magnum (1,5 L).


.:: • © Copyright 2007 - 2020, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 6.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy